pesquisa

Monitoramento de patógenos respiratórios - relatório 6

DATA DE PUBLICAÇÃO: 05.05.2022

O Instituto Todos pela Saúde (ITpS) analisou dados de 195.123 testes realizados por Dasa, DB Molecular e HLAGyn, entre 1/2/22 e 30/4/22, para diagnóstico de infecções causadas por SARS-CoV-2, Influenza A/B ou Vírus Sincicial Respiratório (VSR).



Os testes moleculares (RT-PCR e Flowchip) detectam partes específicas de genomas virais. Eles provêm principalmente das regiões Sudeste e Centro-Oeste (~95%). Nas últimas três semanas, os dados gerais mostram proporções maiores de testes com resultado positivo (em vermelho).



Na última semana (23 a 30/4), entre os testes positivos, 94,7% revelaram infecções por SARS-CoV-2 (covid-19) e 4,6% apontaram o VSR (Vírus Sincicial Respiratório). Entre os 1.665 testes positivos naquela semana, apenas 8 (0,5%) indicaram infecções por Influenza.



A positividade para SARS-CoV-2 segue subindo. Num período de cerca de um mês (desde 26/3), passou de 3,6% para 13% na última semana. A positividade para VSR continua em patamares elevados, ainda acima de 17% até a semana 17 (encerrada em 30/4).



O VSR causa resfriados comuns em todas as faixas etárias e pode gerar infecções graves em crianças e idosos. Na semana 17 (até 30/4), infecções por esse vírus foram observadas especialmente em crianças (0-9 anos). Nessa faixa etária foi detectada 78% (48/61) das infecções por VSR.



Após a alta de casos de gripe em janeiro (azul escuro), hoje o Influenza A é menos frequente. Já o VSR aumentou em frequência desde março e tem sido a causa principal de infecções respiratórias em crianças. Em abril, a prevalência do SARS-CoV-2 aumentou na faixa de 0-9 anos.



Estamos monitorando a taxa de positividade de testes para covid-19 nos estados e por faixa etária. Os dados abaixo (semanais) mostram o cenário desde fevereiro. Nas últimas semanas, a positividade segue subindo, em especial no sudeste, onde estados registraram taxas entre 8% e 14%.



A positividade de testes em São Paulo e no Rio de Janeiro ultrapassou o patamar de 11% na última semana. Pequenas oscilações na taxa de positividade têm sido observadas nos outros estados, que poderão seguir a mesma tendência de SP e RJ nas próximas semanas.



Nas últimas duas semanas, por faixa etária, a positividade dos testes de covid-19 mostrou clara tendência de aumento, alcançando patamares entre 10% e 17% em quase todos os grupos. A exceção está na faixa de 0-9 anos, onde a taxa de positividade não ultrapassou os 5%.



Dados de testagem molecular apontam que a maioria dos casos de covid-19 no Brasil são hoje causados pela Ômicron BA.2, que atingiu prevalência de 84,3% até 23/4 e responde pelo atual aumento da positividade para covid-19.


O ITpS agradece aos laboratórios privados DB Molecular, HLAGyn e Dasa, que gentilmente disponibilizaram dados de testagem (RT-PCR e Flow Chip) para nos ajudar a ter uma visão mais apurada do cenário atual das epidemias de patógenos respiratórios.

VOLTAR
Instituto Todos pela Saúde (ITpS) Av. Paulista, 1.938 – 16º andar
São Paulo - SP – 01310-942