pesquisa

Monitoramento de patógenos respiratórios - relatório 16

DATA DE PUBLICAÇÃO: 18.11.2022

Com dados de 479.835 testes realizados por Dasa, DB Molecular e HLAGyn entre 1/2 e 12/11/22, análises do Instituto Todos pela Saúde (ITpS) mostram que, entre os resultados positivos para vírus respiratórios, 80% são de covid-19. O indício se tornou realidade e estamos na terceira onda de 2022.



Os testes moleculares utilizados (RT-PCR e Flowchip) detectam Influenza A/B (FLU A/B), Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e SARS-CoV-2, e a positividade é um indicador das transmissões virais. O aumento de casos confirmados (vermelho) reforça a importância de estarmos com as vacinas atualizadas.



Ao analisarmos os testes para os quatro patógenos respiratórios na semana de 6 a 12/11, entre os casos positivos, 79,6% foram infecções por SARS-CoV-2, 12,1% revelaram Vírus Sincicial Respiratório, 8,1%, Influenza A e 0,1%, Influenza B.


No intervalo de dois meses, passamos por surtos de diferentes patógenos respiratórios, como apontado nos relatórios 14 e 15. Importante ter em mente que quando nos protegemos da covid-19, com máscara e higiene das mãos, também estamos nos protegendo da Influenza A e do VSR.



As taxas de positividades para Influenza A e SARS-CoV-2  mostram a dinâmica dos patógenos respiratórios. Observando os percentuais de 15/10 e 12/11, FLU A foi de 21% para 8% e covid aumentou de 5% para 32%.



Crianças e adolescentes são sentinelas para doenças respiratórias, e as faixas entre 5 e 19 anos  continuam sendo as mais atingidas por Influenza A. Entre o aumento de casos de FLU A em outubro e de covid-19 em novembro, tivemos um surto silencioso de VSR em menores de 4 anos.


VSR vem apresentando crescimento de casos desde o início de outubro e atingiu neste intervalo seu ápice agora em novembro. Percentuais de positividade de VSR: 8,8% (15/10), 11,7% (22/10), 13,4% (29/10), 15,6% (5/11) e 11,9% (12/11).



De 29/10 a 12/11, a positividade dos testes para covid-19 aumentou em todas as faixas etárias, especialmente acima de 20 anos, com percentuais entre 36% e 46%. A faixa etária de 50  a 59 anos continua com maiores percentuais em novembro.



Quanto à positividade para covid-19, observa-se aumento percentual em todos os estados monitorados, nas regiões Centro-Oeste e Sudeste. Destacando respectivamente as semanas de 29/10 e 12/11, GO  partiu de valores próximos a 0% para 17%, RJ, de 26% para 34% e SP, de 20% para 35%.



Dados de testagem molecular do relatório #22 da Ômicron, produzido pelo ITpS, sinalizou a terceira onda de covid em 2022, com salto em outubro de 3% para 17%.


O ITpS agradece aos laboratórios privados DB Molecular, HLAGyn e Dasa, que gentilmente disponibilizaram dados de testagem (RT-PCR e Flow Chip) para nos ajudar a ter uma visão mais apurada do cenário atual das epidemias de patógenos respiratórios.

VOLTAR
Instituto Todos pela Saúde (ITpS) Av. Paulista, 1.938 – 16º andar
São Paulo - SP – 01310-942