pesquisa

Monitoramento de patógenos respiratórios - relatório 1

DATA DE PUBLICAÇÃO: 10.02.2022

Em parceria com os laboratórios DB Molecular e HLAGyn, o Instituto Todos pela Saúde (ITpS) analisou dados de 276.636 testes multiplex realizados entre 19/12/21 e 5/2/22. Desses, 58.297 foram positivos para SARS-CoV-2, influenza A ou VSR.



Esse levantamento utiliza dados de testagem molecular por RT-PCR e Flow Chip, que identificam regiões genômicas de vários vírus num mesmo ensaio multiplex. Tais dados advém principalmente de testes realizados nas regiões Sudeste e Centro-Oeste (~94%).


Entre os vírus detectados está o Influenza A (em especial H3N2 e H1N1). Causadores da gripe, esses vírus foram responsáveis por cerca de 27,2% (15.836/58.297) das infecções respiratórias diagnosticadas desde 19/12/2021. No mesmo período, a covid-19 representou 71,3% dos casos.



Com a introdução da variante Ômicron, observamos sua rápida disseminação no Brasil. A variante é responsável pela quase totalidade dos casos desde o fim de dezembro. Na semana passada, emitimos relatório que apontou alta taxa de positividade (~67.6%).


A elevação da positividade para SARS-CoV-2 nas últimas semanas sucedeu o repentino aumento da positividade para influenza A. No entanto, desde o início de janeiro, a positividade para gripe tem caído (hoje < 2%), enquanto a de SARS-CoV-2 segue alta (>55%) no país.



Análises realizadas por outras instituições têm observado queda da taxa de positividade para SARS-CoV-2, ao menos localmente. É importante salientar que mostramos acima os dados agregados em nível nacional, combinando as dinâmicas locais, que nunca estão em sincronia.


Epidemias locais causadas pela variante Ômicron são marcadas pela rápida subida e queda dos casos, ao longo de oito semanas. Em âmbito nacional e estadual, a queda da positividade levará mais tempo para ser observada, tendo em vista as diferenças epidemiológicas entre os municípios.


Observando outros vírus em circulação, monitoramos também o Vírus Sincicial Respiratório (VSR), que causa resfriados comuns em todas as faixas etárias e pode gerar infecções graves em crianças e idosos. Na última semana, 30 casos foram detectados, a maioria em crianças (0-9 anos).



Vírus da gripe ou resfriados são hoje pouco frequentes. Na última semana, o SARS-CoV-2 foi responsável por cerca de 96% dos casos de infecções respiratórias no Brasil. Sintomas como dor de garganta, coriza e tosse são hoje fortes indicativos de covid-19.



Quase todos os casos de covid-19 nas últimas semanas foram causados pela sub-linhagem BA.1 da Ômicron. Grupos responsáveis pela vigilância genômica agora monitoram a disseminação da sublinhagem BA.2. Para ler relatório do ITpS sobre a situação até 15/02/2022, clique aqui.


O ITpS agradece aos laboratórios privados DB Molecular e HLAGyn, que gentilmente disponibilizaram dados de testagem (RT-PCR e Flow Chip) para nos ajudar a ter uma visão mais apurada do cenário atual.

VOLTAR
Instituto Todos pela Saúde (ITpS) Av. Paulista, 1.938 – 16º andar
São Paulo - SP – 01310-942