pesquisa

Monitoramento de patógenos respiratórios - relatório 10

DATA DE PUBLICAÇÃO: 29.06.2022

Com dados de 318.746 testes realizados por Dasa, DB Molecular e HLAGyn, análises do Instituto Todos pela Saúde (ITpS) apontam que o percentual de resultados positivos para covid-19 caiu de 45,3% para 40,6% na última semana (18 a 25/6). É a primeira queda na positividade desde 26/3.



Os testes moleculares utilizados (RT-PCR e Flowchip) indicam infecções causadas por SARS-CoV-2, Influenza A/B ou Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e detectam partes específicas de genomas virais. Por razões técnicas, temos neste relatório menos testes avaliados na última semana, por isso a aparente queda.



Em junho, observamos o maior número total de testes realizados em um mês (63.368) desde fevereiro, possível reflexo da disseminação das subvariantes BA.4 e BA.5 da Ômicron.



Na última semana, além da queda da positividade de SARS-CoV-2, como citado acima, também houve tendência de redução da taxa para VSR, de 7,6% para 6,4%, e para Influenza A, de 4,4% para 3,9%.



O Vírus Sincicial Respiratório continua circulando principalmente em crianças pequenas (0-4 anos), podendo gerar infecções graves. Sugerimos atenção aos sintomas como febre, tosse, coriza e desconforto respiratório, que podem estar associados tanto ao VSR como a outros vírus.



Durante a sazonalidade do inverno é esperado aumento de casos de síndromes respiratórias. Entre as pessoas que testaram positivo no último mês, as faixas etárias de 30-39 e 40-49 anos registraram o maior número de casos, mesmo com flutuação no número total dos testes.



Estamos monitorando a taxa de positividade de testes para covid-19 nos estados e por faixa etária. Os dados abaixo (semanais) mostram o cenário desde a última semana de 2021. A visualização com mapa de calor facilita identificar as duas ondas de positividade em 2022. 


Nas últimas semanas, entre os estados acompanhados, é perceptível que ainda estamos com muitos casos positivos. Entre os territórios do Centro-Oeste, o DF apresentou maior positividade, 49%; GO registrou aumento de 39% para 41%; e em MT houve redução de 42% para 34%.


No Sudeste, MG apresentou positividade na faixa de 33%, com pouca variação. SP teve queda no percentual, mas a taxa ainda está acima de 40%, e o RJ segue com maior positividade na região (46%).


Em junho, a positividade dos testes para covid-19 permaneceu acima de 40% nas faixas etárias a partir de 30 anos, chegando a 55% entre adultos de 50-59 anos na terceira semana. Em crianças de 0 a 4 anos, a positividade no mês aumentou de 14% para 18%.



Relatório do ITpS divulgado em 23/6 mostrou aumento na proporção de casos prováveis das subvariantes BA.4 e BA.5, de 44% para 79% em duas semanas. A disseminação viral dessas subvariantes teve alta nos municípios investigados.


O ITpS agradece aos laboratórios privados Dasa, DB Molecular e HLAGyn, que gentilmente disponibilizaram dados de testagem (RT-PCR e Flow Chip) para nos ajudar a ter uma visão mais apurada do cenário dinâmico de  epidemias por patógenos respiratórios.


Para acessar este relatório e versões anteriores dos monitoramentos, visite a seção Pesquisas do recém-lançado site do ITpS. No site, você também encontrará outras informações sobre o Instituto.

VOLTAR
Instituto Todos pela Saúde (ITpS) Av. Paulista, 1.938 – 16º andar
São Paulo - SP – 01310-942